Brad Pitt, mais que um chefe... UM LIDER

Calma rapazes, não me xinguem, eu não estou doida. E meninas suspendam o suspiro, a seguir eu não falarei especificamente sobre o lindo Brad Pitt e sim sobre seu personagem no filme Bastardos Inglórios. Se o ator é um lider nato ou não eu não faço a menor idéia, mas quanto ao seu personagem no Filme em questão, eu não tenho duvidas, é o lider que eu pedi a Deus. Competente, inteligente e LINDO DEMAIS.  O texto a seguir é de minha autoria, mas foi publicado originalmente no blog: http://tudocultural.blogspot.com, onde eu escrevo todas as quartas-feiras sobre relações internacionais e cinema. Quem gosta desses assuntos não pode deixar de ler. E fiquem tranquilos, la eu normalemente não suspiro por atores lindos, sigo os fatos, a história e o enredo dos filmes traçando um paralelo entre os eventos em questão. Ok? Espero que sim. Vamos ao texto, espero que os leitores MYLE também apreciem a analise a seguir. Bjus...
R.C
A DIFERENÇA ENTRE CHEFES E LIDERES

Dizem que um líder nem sempre é o melhor elemento do grupo, mas é aquele que consegue administrar , da melhor forma, o talento de cada componente desse.
Um exemplo claro dessa teoria encontramos no filme Bastardos Inglórios através do personagem de Brad Pitt, Tenente Aldo Reine.
Brad faz o líder dos Bastardos, mas quando ele se apresenta não mostra nenhuma habilidade superior aos seus liderados. Até naquilo que ele se diz “expert” (sotaque italiano) ele se mostra uma completa desgraça, piada pura!
No entanto, quando há um fracasso em uma das ações do grupo, a primeira preocupação dele é quanto à vida dos seus liderados. Prova disso é a cena onde uma atriz alemã e colaboradora da equipe dos Bastardos, Bridget Von Hammersmark, e capturada, e ao saber do fato o Tenente Aldo Reine, pergunta sobre o seu bem estar . É nessa hora que se reconhece o verdadeiro líder que ele é, pois demonstra não se preocupar apenas em atingir seus objetivos, mas com o bem estar dos seus liderados. E é essa característica que o difere de um simples chefe do grupo.
A lição para as relações internacionais contida nesse filme? Sinceramente, queridos leitores, devo admitir que não consigo delimitar esse aspecto em especial. Só acredito que se entre os governantes atuais tivéssemos mais lideres e menos chefes, provavelmente teríamos um mundo bem melhor.

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Postagens populares

conteúdo protegido

myfreecopyright.com registered & protected

seguidores